Quem é Daniel Radar

postado em: QUEM É QUEM | 0
Quem é o Daniel Radar?
Sou um cidadão idealista, casado, pai da pequena Manu, de 3 anos e formado em gestão pública. Moro em Santa Maria há mais de 20 anos e sou inconformado com a qualidade dos serviços públicos prestados pelo Governo do Distrito Federal.
Por qual motivo você criou o projeto Radar Santa Maria-DF?
Em 2011, estava indignado com os problemas na cidade, e decidi criar o Radar para fiscalizar a prestação dos serviços, além de dar voz a uma parcela da sociedade esquecida pelo poder público. Desde então, por meio do Radar Santa Maria, venho cumprindo esse papel fiscalizador, colocando muita pressão nos órgãos públicos e resolvendo os problemas da cidade.
Cite algumas realizações através do Radar Santa Maria?
Foram várias contribuições ao logo dos últimos 7 anos. Denunciei a entrega das escrituras não definitivas pelo GDF na cidade. Pressionei a Administração Regional de Santa Maria para realizar várias operações tapa-buracos, reforma do ginásio de esportes e limpeza das bocas de lobo. Pressionei a Secretaria de Saúde para trazer médico para a UBS da QR 217 de Santa Maria Norte e a Secretaria de Educação para consertar a caixa d’água do CEF 403 de Santa Maria Sul que há um ano não funcionava. Pressionei o DFTrans para criar o embarque preferencial no BRT, pavimentar o terminal rodoviário Sul, mudar a frota de ônibus do setor Total Ville para ônibus convencional. Construí com a ajuda de leitores do Radar a parada de ônibus do Residencial  Santos Dumont. Achamos e resgatamos vários animais perdidos na cidade, pessoas desaparecidas, carros roubados, documentos e pertences pessoais, além das ações sociais como campanhas do agasalho, dia das crianças dentre outras ações.
Qual a sua relação com o senador Reguffe?
O Reguffe é meu amigo. Ajudei voluntariamente em todas as suas campanhas e trabalhei como assessor parlamentar em todos esses mandatos. Aprendi muito com ele. Ele é uma das poucas reservas morais que temos na política. Um senador que honra compromissos e respeita o dinheiro público sempre com o foco na população. Hoje, temos remédios para câncer na rede pública do DF, que estão lá por uma emenda dele ao Orçamento da União. Reguffe é a minha referência na vida pública.
Qual a sua opinião sobre a Câmara Legislativa do Distrito Federal?
É uma vergonha. Um político que nunca usou serviços públicos, nunca entenderá a realidade da população do Distrito Federal. Penso que um mandato parlamentar precisa ser independente, enxuto e eficiente. A população está cansada de parlamentares que se colocam apenas como base de apoio ou oposição ao governo. Precisamos de políticos que representem a sociedade.
Por que você decidiu ser pré-candidato a Deputado Distrital?
Tem gente que só aparece de quatro em quatro anos para dizer que fez ou fará alguma coisa pela cidade. Mas tem gente que mora, vive a realidade e luta todos os dias para melhorar a qualidade dos serviços prestados pelo governo. Não é justo ver a população sofrendo com o descaso na saúde pública, por exemplo, enquanto a maioria dos deputados distritais ficam acomodados em seus gabinetes no ar condicionado. A política existe para servir à sociedade, e não para atender interesses pessoais dos políticos. Sou pré-candidato a deputado distrital para combater esse sistema que há muito tempo não representa a população do Distrito Federal.