1ª Bienal Brasil do Livro e da Leitura tem lançamento oficial

postado em: Notícias | 1

Texto, foto e vídeo: Clarice Gulyas

Um público que deve superar expectativas na festa literária

Com programação extensa e mais de 50 autores confirmados, a 1ª Bienal Brasil do Livro e da Leitura foi lançada oficialmente na manhã dessa quarta, dia 14. Escritores e autoridades do governo realizaram uma coletiva de imprensa na Biblioteca Nacional de Brasília para anunciar a programação. O cantor e compositor Caetano Veloso será uma das atrações extras numa programação voltada para um grande público. Ele se apresenta no encerramento dos dez dias do evento, que tem abertura em 14 de abril, na Esplanada dos Ministérios.

Mais do que um intercâmbio literário contemporâneo com escritores de todos os continentes do mundo, a 1ª Bienal Brasil do Livro e da Leitura promete ser um marco na história da capital brasileira que, pela primeira vez, terá seu aniversário comemorado com o tema. A iniciativa é uma parceria das secretarias de Cultura e de Educação do Distrito Federal e o Instituto Terceiro Setor, que irá promover lançamento de livros, seminários internacionais, debates, palestras, encontros, oficinas, exposições, exibição de filmes, apresentações musicais, teatrais e ainda homenagens a grandes autores brasileiros como Ziraldo, e da África e da América Latina como o nigeriano Wole Soyinka, vencedor do Prêmio Nobel de Literatura 1986, e os argentinos Samanta Schweblin e o poeta Juan Gelman, além do nicaragüense Sérgio Ramírez e do chileno Antonio Skármeta.

Para o secretário de Cultura do DF, Hamilton Pereira, o principal objetivo do evento é fazer com que a cultura ultrapasse o entretenimento e contribua na construção e reprodução de valores, sobretudo, da nova geração. “Como disse na ocasião do lançamento do Plano do Livro e da Leitura do DF, cultura e educação nesse lugar são anjos de uma asa só e só voam se estiverem abraçados”, disse.

Hamilton também destacou a importância do diálogo com o governo federal e o resgate da cultura brasileira em reconhecimento da influência africana e latino-americana ao longo do evento. “Essa é também uma atitude de efeito prático, ou seja, nós estamos construindo políticas públicas em sintonia com o que acontece no país”, afirmou. “Ao escolhermos a África e a América Latina como focos, nós não tornamos esse recorte exclusivo, nós estamos dialogando com todas as culturas do mundo, no entanto, a escolha de escolher os africanos e homenagear Soyinka e trazermos os latino americanos, para os quais, muitos anos demos as costas do ponto de vista das atividades culturais, para nós, recebermos eles, significa virar uma página. Nós estamos pondo os pés na agenda cultural do mundo”.

Sobre a experiência dos mais de 24 mil alunos de pelo menos 600 escolas públicas que participarão do evento com visitas orientadas diárias, o secretário de Educação do DF, Denílson Bento, afirma que o aprendizado será mais produtivo e com extensão a outros importantes disseminadores da educação no DF. “Acho que a Bienal é um momento e um evento importantíssimo para levar a cultura e o conhecimento e levar os estudantes para a capital para conhecer espaços que muitos não conhecem ainda, e conhecer, ver e ouvir autores e editores que muitas vezes já ouviram falar de obras literárias. Nesse processo, não só traremos professores, mas funcionários em geral da rede pública, educadores que estão na porta da escola, na cantina, na biblioteca, que são educadores que precisam participar do processo pedagógico”, explica.

Participaram ainda do lançamento da 1ª Bienal Brasil do Livro e da Leitura a diretora de Políticas do Livro e da Leitura do Ministério da Cultura, Maria Antonieta; a Subsecretária de Políticas do Livro e da Leitura, Ivanna Torres; o coordenador editorial do evento, o jornalista e escritor Luiz Fernando Emediato; o coordenador da Jornada Literária da América Hispânica, o escritor e tradutor Eric Nepomuceno; o coordenador geral da Bienal, Nilson Rodrigues e os deputados distritais Israel Pinheiro e Washington Mesquita. A programação completa pode ser conferida em outras reportagens do site Brasíliagenda.


FURO DE REPORTAGEM POR CLARICE GULYAS
Escritor faz manifestação no lançamento da 1ª Bienal Brasil do Livro


1ª Bienal Brasil do Livro e da Leitura
local: Esplanada dos Ministérios
data: 14 a 23 de abril de 2012
horário: das 9h à 00h00
entrada franca
informações: (3034 2985 e 3321 9922
www.bienalbrasildolivro.com.br e
contato@bienalbrasildolivro.com.br

Feed