postado em: Notícias | 0
Natação reforça a imunidade e previne alergias, mesmo no inverno

As aulas de natação durante o inverno não só divertem as crianças como melhoram a resistência imunológica e evitam doenças como gripes e resfriados, rinite e asma

Por Clarice Gulyas

O aumento das doenças e alergias respiratórias nesta época do ano é motivo de preocupação para os pais. A mudança brusca de temperatura e a baixa umidade do clima contribuem para a contração de gripes e resfriados, e a proliferação de ácaros, vírus e fungos que agravam os sintomas da rinite e da asma. Com a intenção de proteger os baixinhos do frio, muitos pais suspendem as aulas de natação sem saber que a prática deste esporte é ideal para reforçar o sistema imunológico das crianças, além de prevenir o desencadeamento de crises das alergias.

A alergista e imunologista, Marly Marques da Rocha, da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (Asbai), destaca a importância da natação para a umidificação das vias aéreas superiores, no dreno das secreções e para garantir maior resistência imunológica a partir do condicionamento físico da criança e do adolescente.

“A criança que sofre com o processo alérgico tem a orientação médica para prevenir o desencadeamento de crises e isto irá depender se ela sofrer uma inflamação como a faringite e se tiver uma alimentação reforçada em casa. Não é a natação que vai provocar este desencadeamento. Deixar o filho em casa pode até ser pior porque a aglomeração de gente e o ambiente fechado são alguns fatores que contribuem para este desencadeamento”, alerta.

A coordenadora do Park Aquático da Fit Park, Bruna Bacelar explica que os praticantes de natação têm mais capacidade de suportar as mudanças climáticas. De acordo com Bruna, o perigo está na má higienização e no uso de cloro nas piscinas. Bruna destaca ainda alguns cuidados que as crianças e, principalmente os bebês, devem ter ao sair da piscina como se secar, se agasalhar bem e evitar banhos quentes.

“A natação ajuda a lubrificar as vias aéreas, expandir os pulmões para melhorar a respiração e aumenta a capacidade de expelir as secreções. Temos um ambiente amplo, fechado e com água aquecida e salinizada que irão evitar que as mucosas fiquem mais irritadas e ressecadas, sem falar que a higienização acontece na pré-entrada com um banho de chuveiro e no lava-pés, que com uma pequena concentração de cloro serve para matar as bactérias”, explica.

Má higiene e poluição agravam alergias e aumento de fungos

As alergias respiratórias geralmente são confundidas com gripes e resfriados pela manifestação assemelhada de espirros, coriza e congestão nasal. Mas ao contrário destas doenças contagiosas e comuns no frio, as alergias são uma espécie de defesa exagerada do organismo contra fatores que geralmente não são agressivos ao ser humano como a poeira.

De acordo com a alergista, Marly Marques da Rocha, a má higiene e a poluição do ambiente também são fatores que agravam as alergias com a proliferação de ácaros e fungos, e favorecem a transmissão de bactérias e vírus, responsáveis pelas infecções respiratórias do nariz, garanta e ouvido.

A especialista recomenda o uso de soro fisiológico no nariz para combater o clima seco e alerta que usar umidificadores, bacias de água ou toalhas molhadas podem desencadear uma crise alérgica. “Os ácaros e os fungos sobrevivem por mais tempo nessas condições, principalmente à noite quando aumenta o frio”, adverte.

Fit Park Academia (61) 3368-2001

Feed